Anuncie aqui!

Na pele de Tufão, um dos tipos mais queridos de Avenida Brasil, o ator celebra a bem-sucedida parceria com a amiga


                                Murilo Benício e sua parceria nota 10 com Adriana Esteves

Muitos artistas torceriam o nariz para um papel aparentemente apático como o Tufão, deAvenida Brasil, que é descaradamente traído pela esposa com o cunhado bem debaixo do seu nariz e nunca desconfiou. Mas é justamente com o desafio de dar vida a um tipo mais apagadinho diante do furacão das protagonistas que Murilo Benício tem mostrado aquilo que o país inteiro sempre soube: ele é dono de um enorme talento!

Em algum momento você temeu que o Tufão fosse rejeitado, por ser inocente e apático no começo da novela?
O Tufão é ingênuo, mas passou por diversas fases dentro da trama. No início, mostrou a realidade da vida de um jogador de futebol, o fim do namoro dele com Monalisa (Heloísa Périssé), a origem da relação com Carminha, até chegar à vida dele com a família. O grande amor que sente pelo filho, aliás, é uma história muito legal. A novela do João Emanuel corre rápido: a cada semana, ele mostra segredos que normalmente só se revelariam no final.

Agora, ele vai começar a se desligar de Carminha. Você acha que a culpa o impediu de vê-la como realmente é?
Sim! Acho que foi isso que sempre o ligou a ela. Tufão pode até gostar da Carminha, uma mulher bonita, inteira, gostosona. Ou melhor, a Adriana, que está um espetáculo!

Vocês estão fazendo uma excelente parceria...
Adriana é minha amiga há 20 anos, uma atriz maravilhosa. Estou feliz de fazer essa novela com ela. Engraçado que nos conhecemos todo esse tempo e nunca tínhamos feito nada juntos. Essa é a primeira vez. Está sendo ótimo!

                                Murilo Benício: sucesso como Tufão de "Avenida Brasil"

Curte futebol, Murilo?
E como! Sempre gostei, coisa de brasileiro. A gente já nasce com essa cultura de ser apaixonado por futebol. Confesso que, com o Tufão, fiquei ainda mais ligado nesse esporte. Antes de começar a gravar, tive aulas com o ex-jogador Cláudio Adão.

Você é botafoguense, certo? Como foi vestir a camisa do Flamengo, rival do seu time?
Minha família quase me matou, mas meu caçula, Pietro (do casamento com Giovanna Antonelli), que é flamenguista, adorou. Já Antônio (fruto de seu relacionamento com Alessandra Negrini), meu filho mais velho, não curte futebol. Só quer saber de surfe e skate. Mas, voltando ao assunto, encarei a oportunidade como um bom exemplo para outros torcedores. A gente está vivendo em uma época tão esquisita, com torcidas que batem umas nas outras. Algo tão imbecil, tão sem propósito. Acredito que não há nada mais bacana do que eu, apaixonado pelo Botafogo, aparecer honrando a camisa do Flamengo, um time que tem mérito para isso. Não tive o menor problema.

Tem o hábito de ver os jogos nos estádios?
Isso não. Às vezes, acompanho pela televisão. Como estou sempre curtindo meus filhos, costumo assistir com eles em casa mesmo.

Fale mais um pouquinho sobre sua inspiração no Zeca Pagodinho!
O Tufão é o Zeca. Um cara simples, de sucesso, mas que continua com hábitos humildes. Ele tem orgulho de morar com a família no subúrbio, de poder dar conforto aos pais, à irmã, aos filhos. É um cara que curte festas, amigos e pagode. No fundo, Tufão só quer mesmo é ser feliz!

1 comentários:

Tufao AvBrasil disse...

CHOREI :'(

Postar um comentário